Afolabi Sotunde/Reuters
Afolabi Sotunde/Reuters

Atentado contra escola corânica na Nigéria deixa 6 crianças feridas

Crianças com idades entre 5 e 8 anos que participavam de aulas religiosas foram as vítimas

Efe,

28 de dezembro de 2011 | 13h14

JOHANESBURGO - Pelo menos sete pessoas, seis delas crianças, ficaram feridas devido à explosão de uma bomba caseira em uma escola corânica no sul da Nigéria, de maioria cristã, dois dias depois da onda de atentados islâmicos contra igrejas católicas que causou 40 mortes.

A polícia nigeriana confirmou nesta quarta-feira, 28, que uma bomba foi lançada ontem no interior de uma escola muçulmana da cidade de Sapele, segundo o site do jornal nigeriano "Vanguard".

Seis crianças com idades entre 5 e 8 anos que participavam de aulas religiosas naquele momento, além de um adulto, ficaram feridos. O ataque é o primeiro contra a comunidade muçulmana após os atentados da seita islamita Boko Haram contra igrejas católicas no Natal.

Após as explosões, líderes muçulmanos e católicos fizeram um apelo em prol da paz a seu fiéis devido ao temor de que os fatos levem a confrontos religiosos, e exigiram que o governo nigeriano tome medidas urgentes para pôr fim à crise de segurança que atinge o país.

Um dia depois da onda de atentados, o arcebispo de Abuja, em entrevista à "Rádio Vaticano", reconheceu que muitos jovens católicos estão furiosos, e manifestou sua preocupação quanto a ações recíprocas de ódio entre cristãos e muçulmanos.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Nigériaatentadocristã

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.