Atentado contra fábrica da Nestlé deixa 4 feridos na Colômbia

Quatro pessoas ficaram feridas na explosão de um carro-bomba ativado por supostos rebeldes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) em uma fábrica da multinacional Nestlé no departamento de Caquetá, a sudeste de Bogotá. Segundo a Associated Press, a caminhonete detonada estava armada com 300 quilos de explosivos.O atentado ocorreu na quarta-feira à noite na fábrica processadora do povoado de Doncello, em Caquetá, informou nesta quinta-feira o coronel William Orrego, chefe da Polícia do departamento. O ataque ocorreu enquanto caminhões de leite descarregavam a matéria-prima que seria utilizada ao longo do dia. Orrego disse que o veículo foi ativado no estacionamento da empresa, aparentemente por combatentes das Farc. A explosão causou muitos danos materiais.Segundo o oficial, a polícia está investigando se o ataque foi cometido em represália pelo não pagamento de propinas aos guerrilheiros. Os feridos foram levados a um hospital de Florencia, capital de Caquetá, e receberam alta horas mais tarde. Segundo as autoridades, um homem não identificado invadiu a planta e estacionou a caminhonete carregada com explosivos plásticos. Logo em seguida, o suspeito correu em direção aos portões da fábrica. Minutos mais tarde, uma forte explosão destruiu cerca de 65% da indústria. "Dado a maneira como o ataque foi realizado, não há dúvidas de que foi realizado pelas Farc", disse Orrego, referindo-se ao maior grupo guerrilheiro da América Latina. Por enquanto, nenhum suspeito foi preso pelos ataques.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.