Atentado contra líder xiita matou 15 em Bagdá

Quinze pessoas morreram e pelo menos 50 foram feridas por um carro-bomba detonado em frente da casa do clérigo Abdul Aziz al-Hakim, líder do maior partido xiita do Iraque, o Conselho Supremo para a Revolução Islâmica no Iraque. Al-Hakim nada sofreu. O atentado, suicida, sacudiu o distrito de Jadiriyah, em Bagdá, e destruiu 32 carros nos arredores. Muitos dos mortos são seguranças do partido. Al-Hakim encabeça a lista de candidatos da Aliança Iraquiana, com 228 membros, que deve dominar a futura assembléia constituinte do país, a ser constituída após as eleições de 30 de janeiro. O filho do clérigo acusou seguidores do ex-ditador Saddam Hussein pelo atentado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.