Atentado contra ônibus no Sri Lanka faz 64 mortos

Pelo menos 64 pessoas morreram e 34 ficaram feridas nesta quinta-feira no distrito de Anaradhapura, norte do Sri Lanka, na explosão de uma mina durante a passagem de um ônibus lotado de passageiros. O ataque aconteceu um dia depois do retorno à ilha de uma delegação dos Tigres para a Libertação da Pátria Tâmil (LTTE). O grupo estava em Oslo, participando de fracassadas negociações de paz. Após o atentado contra o ônibus o Exército do Sri Lanka atacou bases da guerrilha dos tigres tâmeis no leste do país, informa a imprensa local. Aviões militares bombardearam alvos no distrito de Trincomalee, sob controle dos rebeldes Tigres de Libertação da Pátria Tâmil (LTTE).A página de internet pró guerrilha "Tamilnet" também informou que dois aviões da Força Aérea cingalesa começaram a bombardear alvos do povoado vizinho de Mullaithivu. Um porta-voz militar, no entanto, não quis comentar a notícia.Esta não é a primeira vez que o Exército cingalês promove bombardeios em represália a atentados. Em abril, após um ataque suicida contra a sede do Exército, em Colombo, que causou a morte de 10 pessoas e feriu 27, os militares cingaleses atacaram territórios da guerrilha tâmil no leste da ilha.O governo cingalês culpa os Tigres para a Libertação da Pátria Tâmil pelo atentado que, no entanto, negaram seu envolvimento e acusaram "elementos paramilitares".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.