Atentado contra político mata quatro no Paquistão

Crítico do extremismo islâmico sai ileso de ataque promovido por suicida; guarda-costas está entre os mortos

Associated Press e Efe,

02 de outubro de 2008 | 11h06

Quatro pessoas morreram quando um militante suicida promoveu nesta quinta-feira, 2, um ataque perto de um político paquistanês conhecido pelas críticas aos extremistas islâmicos que atuam no noroeste do país, informaram autoridades locais. Entre os mortos há um guarda-costas do político, informou ao canal Dawn o inspetor geral de Polícia Malik Navid.   O político em questão, Asfandyar Wali Khan, escapou ileso do atentado. O agressor atacou durante uma recepção presidida por Khan. Um segurança baleou o militante suicida na cabeça, mas os explosivos dele foram detonados quando ele caiu, matando quatro pessoas e ferindo diversas outras.   "Temos duas opções: entregar o país ao Taleban ou derrotá-lo", advertiu o ministro de Interior do Paquistão, Rehman Malik. "Nós os derrotaremos e os eliminaremos", prometeu o ministro.   O noroeste do Paquistão é a linha de frente da batalha contra os militantes do Taleban, responsabilizados pelos crescentes ataques contra a Otan e forças americanas em missão no vizinho Afeganistão.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.