Khalil Hassan / Reuters
Khalil Hassan / Reuters

Atentado contra reduto do Hezbollah mata ao menos quatro no Líbano

País tem sido alvo de violência sectária relacionada ao conflito na Síria

O Estado de S. Paulo,

21 de janeiro de 2014 | 09h15

BEIRUTE  - Um atentado à bomba matou ao menos quatro pessoas e feriu outras cinco nesta terça-feira, 21, num bairro xiita do sul de Beirute, conhecido reduto do grupo radical Hezbollah. É o mais recente ataque da onda de violência sectária que tem atingido o Líbano nos últimos meses, provocada pelo envolvimento da milícia na guerra civil síria.

O suicida detonou o carro em que estava e destruiu parcialmente prédios e em carros estacionados no local. Segundo a polícia, ainda não há um número consolidado de vítimas e nenhum grupo assumiu a autoria do ataque.

As imagens divulgadas pela TV mostraram um incêndio em uma das casas, de onde sobe uma grande coluna de fumaça. Várias ambulâncias foram ao local retirar aos feridos.

Em janeiro houve outra explosão em Haret Hreik que deixou pelo menos seis mortos e 70 feridos.

Os atentados contra posições e fortificações do grupo xiita aumentaram nos últimos meses em punição por sua participação nos combates na Síria do lado do regime de Damasco e são atribuídas a grupos radicais sunitas patrocinados pelas monarquias do Golfo que tentam derrubar o regime de Bashar Assad./ AP e EFE

Tudo o que sabemos sobre:
LíbanoSíriaHezbollah

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.