Atentado contra xiitas mata ao menos 12 no Paquistão

Uma motocicleta-bomba atingiu hoje um ônibus repleto de muçulmanos xiitas na cidade de Karachi, a maior do Paquistão, provocando a morte de pelo menos 12 pessoas, informaram autoridades locais. Pouco depois, uma segunda explosão atingiu um hospital de Karachi onde eram socorridas vítimas do primeiro atentado. Com isso, pode haver ainda mais mortos e feridos.

AE-AP, Agencia Estado

05 de fevereiro de 2010 | 10h34

Javed Akbar, um oficial da polícia local, relatou que o ônibus atacado transportava mulheres xiitas para uma celebração religiosa na cidade. O médico Simi Jamali disse que pelo menos 12 corpos de vítimas da explosão foram levados a um hospital local. A cifra de pessoas feridas era próxima de 50.

Imran Ahmad, uma testemunha da segunda explosão, afirmou que uma bomba foi detonada na entrada do pronto-socorro do Hospital Jinnah. Ele disse ter visto diversas pessoas feridas. Em meio a temores de distúrbios sectários, o comandante de polícia de Karachi, Waseem Ahamd, fez um apelo aos xiitas para que mantenham a calma.

Karachi foi palco, nas últimas semanas, de uma série de ataques contra a minoria xiita do país, inclusive um atentado perpetrado durante uma procissão que causou a morte de dezenas de pessoas, desencadeando distúrbios. Os atentados contra os xiitas têm sido atribuídos pelas autoridades locais a elementos extremistas da maioria muçulmana sunita do Paquistão.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãoatentadoxiitasmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.