Atentado deixa 3 soldados feridos na Mauritânia

Ataque pode ter sido realizado pelo grupo Al Qaeda no Magrebe Islâmico

Efe

25 de agosto de 2010 | 05h41

NUAKCHOTT - Três soldados mauritanos ficaram feridos nesta quarta-feira depois que um terrorista entrou com um veículo carregado com explosivos em um quartel militar em Nema (leste da Mauritânia), segundo testemunhas.

O veículo, um Toyota Land Cruiser, conseguiu forçar a porta do quartel durante a noite, o que fez explodir a carga explosiva, assinalaram as testemunhas.

Embora não tenham sido divulgados detalhes, as primeiras informações mostram que três soldados sofreram ferimentos leves.

Alguns importantes edifícios administrativos das proximidades do quartel também sofreram danos.

Trata-se do segundo ataque com explosivos na Mauritânia, depois do que foi realizado contra a Embaixada francesa em Nuakchott, em agosto de 2009, e que feriu dois agentes franceses e causou a morte do terrorista.

Tudo indica que por trás do atentado está o grupo Al Qaeda no Magrebe Islâmico (AQMI), que ameaçou a Mauritânia depois da operação que o país lançou conjuntamente com tropas francesas contra uma base do grupo em Mal, que acabou com a morte de sete terroristas.

Tudo o que sabemos sobre:
Mauritânia, atentado, soldados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.