Jamal Taraqai/EFE
Jamal Taraqai/EFE

Atentado deixa mortos e feridos no Paquistão

Por meio de nota, grupo islâmico dissidente do Taliban assumiu a autoria do ataque

O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2017 | 02h15
Atualizado 23 de junho de 2017 | 05h54

ISLAMABAD - Pelo menos onze pessoas morreram, entre elas quatro policiais, e mais de 20 ficaram feridas em um atentado com bomba realizado nesta sexta-feira, 23, próximo a quartel de polícia na cidade de Quetta, no oeste do Paquistão.

A explosão aconteceu às 8h43 no horário local (0h43 de Brasília) em uma região de alta segurança. Entre os mortos e feridos  há membros da polícia secreta. O grupo islâmico Jamaat ur Ahrar, dissidente do Taliban, assumiu a autoria do ataque. O porta voz Asad Mansur enviou nota para a agência de noticias Reuters.

Quetta, capital da província de Baluchistão, na fronteira com o Afeganistão, é uma das localidades mais conflituosas do Paquistão e viveu graves atentados como o de outubro do ano passado contra uma academia de polícia que matou 63 pessoas.

Há duas semanas, em outro ataque contra a polícia em Quetta, três policiais morreram e um civil ficou ferido, durante tiroteio em um posto de controle.

O primeiro ministro paquistanês, Nawaz Sharif, condenou o atentado em comunicado. "Esses ataques covardes são um sinal da crescente frustração dos terroristas e extremistas que atacaram inclusive civis inocentes durante o mês sagrado do Ramadã", Sharif. / AFP e REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoPaquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.