Atentado destrói parte de escola judaica na França

Uma escola primária judaica do sul da França foi parcialmente destruída no fim de semana por um incêndio criminoso. Com tinta spray, os incendiários deixaram frases como "Morte aos judeus" e "Bin Laden vencerá", disse a polícia local nesta segunda-feira. Dois trailers usados como salas de aula da escola Pardes de Marselha se incendiaram neste domingo antes que os bombeiros conseguissem dominar o incêndio. O chefe de polícia Yves Dassonville considerou o ataque "um ato isolado de jovens vândalos, mas que precisa ser levado a sério". Aumentaram as medidas de segurança adotadas para proteger escolas de toda a França, incluindo a de Pardes, após os atentados de 11 de setembro em New York e Washington. Uma onda de violência anti-semita surgiu no outono do ano passado na França após a escalada do conflito entre israelenses e palestinos no Oriente Médio. Em muitas sinagogas foram colocados equipamentos contra incêndios. Neste ano, o incêndio criminoso em Marselha foi o primeiro na região desde os ataques dos quais Osama bin Laden é considerado o principal suspeito.

Agencia Estado,

29 Outubro 2001 | 16h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.