Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Atentado em Bali foi obra da Al-Qaeda, diz Indonésia

O Ministério da Defesa da Indonésia informou nesta sexta-feira estar convencido de que o atentado promovido em Bali em 12 de outubro, no qual morreram 198 pessoas, foi obra da rede extremista Al-Qaeda, que ontem reivindicou a autoria do ataque.Os investigadores disseram que o homem detido ontem, identificado como Amrozi, é o proprietário da minivan utilizada como carro-bomba em frente à casa norturna Sari Club, e seria membro do grupo Jemaah Islamiah.Segundo o ministro indonésio da Defesa, Matori Abdul Djalil, foi o próprio Amrozi quem levou os investigadores à conclusão de que o atentado foi obra da Al-Qaeda."Estou convencido, não pela confissão do homem preso, mas por uma série de indícios que a polícia indonésia investigou e esclareceu", garantiu o ministro.A rede Al-Qaeda, liderada pelo milionário saudita Osama bin Laden, reivindicou a autoria do atentado numa página na rede mundial de computadores.Amrozi, que admitiu fazer parte do grupo extremista Jemaah Islamiah, ligado à Al-Qaeda, disse que os militantes pretendiam "matar a maior quantidade possível de norte-americanos, depois de tudo o que os norte-americanos causaram aos muçulmanos".De acordo com o vice-diretor da polícia indonésia, general Made Mangku Pastika, "eles erraram o alvo, pois havia muitos australianos entre as vítimas".Pastika disse que os militantes envolvidos no atentado em Bali são entre seis e dez e garantiu que a polícia já os identificou. "Estamos procurando por eles em todo o país", afirmou.

Agencia Estado,

08 de novembro de 2002 | 13h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.