Atentado em Barcelona une rivais em campo e comove Messi e Cristiano Ronaldo

Ídolos do futebol e do esporte como Neymar, Rafael Nadal e Pau Gasol também condenam violência terrorista na Catalunha

O Estado de S.Paulo

17 Agosto 2017 | 17h10

BARCELONA, ESPANHA - O atentado que deixou ao menos 12 mortos em Barcelona chocou o mundo do esporte na Espanha e uniu craques e rivais dos dois maiores times do país. Tanto o português Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, como o argentino Lionel Messi, ícone do Barcelona, condenaram a violência radical e pediram paz. 

"Consternado com as notícias que chegam de Barcelona", disse o melhor jogador do mundo em 2016. "Todo o apoio e solidariedade a família e amigos das vítimas."

Léo Messi, camisa 10 do Barcelona recorreu ao Instagram para demonstrar solidariedade. "Quero mandar minhas condolências e todo meu apoio às famílias e amigos das vítimas desse terrível atentado em nossa amada Barcelona", escreveu o sul-americano embaixo de uma foto da cidade estilizada em branco e preto, com um sinal de luto. "Não vamos nos render. Os que querem viver em paz são maioria e queremos um mundo sem ódio, onde o respeito e a tolerância sejam bases de convivência.

 

Zagueiro do Barça e criado na Catalunha, Gerard Piqué pediu união frente ao terrorismo. "Todo meu apoio aos afetados pela barbárie. O zagueiro Sergio Tamos, capitão do rival, Real Madrid, pediu o fim da "ditadura do medo e do terrorismo". 

O atacante Neymar, que recentemente trocou o Barcelona pelo Paris Saint-Germain, também demonstrou solidariedade. "Que Deus conforte todas as famílias", escreveu o camisa dez da seleção. "Te quero, Barcelona."

Esportistas de outras modalidades, como o ala-pivô de basquete Pau Gasol, que é catalão, e o tenista espanhol Rafael Nadal, também condenaram a violência nas Ramblas. "Destroçado com o ocorrido", escreveu o multicampeão de Roland Garros. Gasol prometeu apoio às famílias das vítimas. 

Os pilotos de MotoGP Marc e Alex Marquez, que são irmãos, também disseram estar comovidos e impotentes frente a tragédia. 

O Barcelona disse por meio de suas redes sociais oficiais estar com o "coração encolhido" frente à violência terrorista. O Villarreal, em respeito às vítimas, cancelou a apresentação do atacante colombiano Carlos Bacca. / AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.