Atentado em Xinjiang deixa 15 mortos

Pelo menos 15 pessoas morreram e 14 ficaram feridas em um atentado na região de Xinjiang, no leste da China, na onda mais recente de violência e onde dezenas de pessoas morreram no último ano. A agência de notícias estatal Xinhua informou que os ataques aconteceram ontem na província de Shache, mesmo local onde 96 morreram em julho em uma série de ataques.

Estadão Conteúdo

29 Novembro 2014 | 10h21

De acordo com o portal de notícias Tianshan, os ataques foram feitos com o uso de explosivos, facas e pelo menos um veículo. Xinhua reportou que 11 das 15 pessoas mortas eram os assaltantes. A polícia de Shache não deu informações sobre o incidente.

A violência tem origem nos protestos contra o governo pelo grupo muçulmano uiguris, de minoria na região dominada pelos da etnia Han, que são maioria na China. O grupo diz que a polícia faz uso indiscriminado da força para reprimir protestos contra o governo da região.

A associação americana dos uiguris, sediada nos Estados Unidos, contesta as informações oficiais sobre os ataques de julho, que teria acontecido após grupos de uiguris terem entrado na cidade, ameaçando com facas e machados a população Han. De acordo com a associação, a polícia abriu fogo e matou 20 pessoas que manifestavam contra a repressão durante o ramadã muçulmano.

No mês passado, a corte de Xinjiang condenou 12 pessoas à morte pelos ataques de julho e deu sentença de morte, antecedido por dois anos de perdão, a outras 15 pessoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.