Atentado mata 4 um dia após o assassinato de Benazir Bhutto

Tropas do governo combatem milicianos ligados ao Taleban desde o início do ano, na área onde houve o ataque

Associated Press,

28 de dezembro de 2007 | 11h33

Uma bomba de beira de estrada explodiu perto do veículo que transportava um líder regional do partido político que apóia o governo, matando-o e a três outras pessoas, informa a polícia.   O atentado ocorre um dia depois de a líder oposicionista e ex-primeira-ministra Benazir Bhutto ter sido assassinada, num atentado atribuído pelas autoridades à rede terrorista Al-Qaeda.   O atentado desta sexta-feira ocorreu nas proximidades da vila de Manglorein, no distrito de Swat, cerca de 200 km a nordeste da capital ad província da Fronteira do Noroeste, Peshawar.   Tropas do governo combatem milicianos ligados ao grupo extremista Taleban desde o início do ano nessa área.   Enquanto isso, o funeral de Benazir reunia centenas de milhares de pessoas, no sul do país.   Seguidores da ex-premiê chegavam em tratores, ônibus, carros e jipes, que paravam ao redor do enorme mausoléu da família. Chorando, os seguidores cantavam e gritavam frases contra figuras do governo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.