Atentado mata dez na Turquia

Autoridades acreditam que a mina foi colocada por separatistas curdos

Efe,

16 de setembro de 2010 | 10h09

Pelo menos dez passageiros de um microônibus morreram e um ficou feridos pela explosão de uma mina no sudeste da Turquia, informaram as autoridades locais.

Em um primeiro momento, o canal televisivo "CNN Turk" tinha informado que eram 12 pessoas falecidas.

O governador da província de Hakkari, Muammer Turker, explicou que a mina explodiu durante a passagem do veículo, que estava a 30 quilômetros da cidade de mesmo nome da província.

Os feridos, incluindo um bebê, foram hospitalizados em estado grave, indicou o governador, que reconheceu que há chance de o número de mortos aumentar.

Turker assegurou que as forças de segurança desdobraram uma operação na região, fronteiriça com o Iraque, para encontrar os responsáveis pelo atentado.

As autoridades acreditam que a mina foi colocada pelo proscrito Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), apesar de este grupo ter declarado de forma unilateral um cessar-fogo até o próximo dia 20.

O PKK pegou em armas em 1984 e se proclamou representante dos 12 milhões de curdos que vivem na Turquia.

Desde então, mais de 45 mil pessoas morreram em uma guerra não declarada entre os rebeldes curdos e as forças de segurança turcas.

Tudo o que sabemos sobre:
Turquiaatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.