Atentado mata duas agentes eleitorais no Afeganistão

Uma bomba destruiu um ônibus no qual agentes eleitorais viajavam para registrar mulheres para as eleições de setembro no Afeganistão, matando duas agentes e ferindo 13 na periferia de Jalalabad, a leste de Cabul.Um porta-voz da milícia fundamentalista islâmica Taleban assumiu a autoria da explosão em nome do grupo, no mais sangrento episódio de uma série de atentados contra agentes eleitorais no país. O pleito está marcado para setembro.O presidente do Afeganistão, Hamid Karzai, denunciou o atentado. O político apoiado pelos Estados Unidos qualificou a explosão como um ato promovido por "inimigos da paz e da prosperidade". Ele pediu aos eleitores que não se sintam intimidados.Em Qalat, na província afegã de Zabul, supostos militantes do Taleban libertaram um engenheiro turco seqüestrado há três meses quando trabalhava em um projeto de reconstrução financiado pelosEstados Unidos, disseram hoje autoridades locais e porta-vozes rebeldes. Líderes tribais entregaram neste sábado Salih Aksoy a agentesdo governo em Qalat, disse um membro do conselho tribal da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.