Atentado mata promotor na Venezuela; Chávez cancela viagem

Um promotor envolvido no processo contra os articuladores do golpe de Estado de 2002 que afastou o presidente Hugo Chávez do poder por alguns dias foi morto numa explosão que destruiu seu utilitário esportivo leve enquanto dirigia pela capital, informam autoridades. O corpo carbonizado retirado do carro é do promotor Danilo Anderson, disse o agente de segurança Alberto Carias, referindo-se a Anderson como "um herói".Chávez cancelou sua participação na cúpula ibero-americana que começa hoje em San José, capital da Costa Rica, por conta do atentado, Dosse o ministro da Justiça, Jesse Chacon. Testemunhas informam que duas explosões atingiram o veículo pouco antes da zero hora desta sexta-feira. Anderson preparava um caso contra cerca de 400 pessoas que assinaram uma declaração de apoio ao presidente interino Pedro Carmona, empossado pelo golpe.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.