Atentado na fronteira entre Arábia Saudita e Iraque mata 2 soldados

Guardas sauditas cercavam extremistas que haviam iniciado tiroteio quando um suicida explodiu o cinto de explosivos

O Estado de S. Paulo

05 de janeiro de 2015 | 10h55

CAIRO - Um ataque cometido por "terroristas" em uma cidade na fronteira entre Arábia Saudita e Iraque deixou pelo menos dois guardas de fronteira sauditas mortos e um ferido nesta segunda-feira, 5, informou o Ministério do Interior saudita.

Uma fonte de segurança, citada pela agência oficial Spa, explicou que os extremistas abriram fogo contra os guardas em Yadida Arar, no norte do país. Após o tiroteio, os soldados cercaram os agressores e mataram um deles, momento em que um suicida detonou o cinto de explosivos que carregava preso ao corpo, causando a morte de dois guardas.

A Arábia Saudita faz fronteira no sul do Iraque, país onde o grupo jihadista Estado Islâmico (EI) tomou o controle de vastas áreas de seu território e proclamou um califado.

Recentemente ocorreram ataques similares na fronteira norte, com o Iêmen, nos quais vários guardas sauditas morreram.

Em julho, um soldado iemenita e o chefe de uma patrulha da polícia saudita morreram em um atentado com carro-bomba contra o posto fronteiriço de Al Wadia. Os três agressores também morreram. /EFE

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueEstado Islâmicoatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.