Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Atentado no Paquistão deixa pelo menos 9 mortos e 29 feridos

Ataque suicida já havia causado a morte de 56 pessoas em uma mesquita no noroeste do país na sexta-feira

EFE

24 de dezembro de 2007 | 04h04

Pelo menos nove pessoas morreram e outras 29 ficaram feridas em um ataque suicida no conflituoso vale de Swat, no norte do Paquistão, segundo o canal de televisão "Geo TV". O atentado foi cometido no domingo, perto da cidade de Mingora. O suicida jogou o carro que dirigia, repleto de explosivos, contra um comboio do Exército paquistanês. Entre os mortos havia vários civis. Em comunicado, o Exército paquistanês disse ainda que outros 15 soldados e 14 civis ficaram feridos. Há alguns meses, o vale de Swat era um popular destino turístico, mas agora se tornou um dos principais focos de combate entre o Exército e os fundamentalistas islâmicos. Só este ano, mais de 750 pessoas morreram no Paquistão em ataques dos grupos rebeldes. A situação piorou após a invasão do Exército à Mesquita Vermelha de Islamabad, um reduto de radicais no centro da capital. O saldo foi de mais de 60 mortos após dois dias de confrontos. Em novembro, os militares realizaram uma forte ofensiva em Swat para acabar com os seguidores do mulá Fazlullah, um clérigo radical que queria a implantação da lei islâmica na região. O Paquistão registrou mais de 40 atentados suicidas este ano, muitos deles contra as tropas e as forças de segurança. O último deles ocorreu na sexta-feira, quando um suicida causou a morte de 56 pessoas ao se explodir em uma mesquita no noroeste do país. O ex-ministro do Interior Aftab Ahmed Sherpao estava no local no momento da explosão, oferecendo suas orações na festividade muçulmana do Eid, mas escapou ileso. Aliado do presidente, Pervez Musharraf, e candidato nas eleições parlamentares convocadas para 8 de janeiro, Sherpao já sobreviveu a outro atentado em que era o alvo principal, no mês de abril.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãosuicidaatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.