Atentado suicida em mesquita xiita mata 46 e fere 200 no Iraque

Um atentado suicida cometido hoje contra a mesquita xiita de Baraza, no norte de Bagdá, matou ao menos 46 pessoas e feriu outras 200, disseram fontes oficiais citadas pela rede de TV Al Iraqiya. Salah Abelrazaq, responsável do governo de Bagdá, forneceu o número de vítimas e fez um chamado aos habitantes da capital para que se dirijam aos três hospitais onde estão internadas as vítimas para doar sangue, devido à gravidade dos ferimentos. O atentado foi cometido por dois ou três suicidas, que detonaram suas cargas explosivas quase ao mesmo tempo na mesquita controlada pelo partido da Assembléia Suprema da Revolução Islâmica (Asri). "Quem está por trás do atentado tenta levar o país a um conflito sectário", disse Abelrazaq em referência à crescente tensão entre sunitas e xiitas iraquianos. O policial Saadun al Yaburi tinha dito previamente à EFE que poderia haver um grande número de vítimas mortais, já que entre os feridos havia muitos em estado gravíssimo. O atentado ocorreu quando os fiéis xiitas saíam da mesquita. Os dois suicidas, que levavam os explosivos em cinturões presos a seus corpos, ativaram as cargas na saída da oração de sexta-feira, na mesquita de Baraza, no bairro de Utaifiya (norte de Bagdá), disseram fontes policiais. Um dos terroristas detonou a carga no interior da mesquita, enquanto o outro o fez do lado de fora, pouco depois. Outras fontes não descartaram que um terceiro suicida tenha participado do atentado. O bairro de Utaifiya é de maioria xiita e a mesquita de Baraza é conhecida como fiel à Asri, o principal partido da Aliança Unida Iraquiana, a coalizão xiita que tem a maioria no Parlamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.