Atentado suicida mata 13 em restaurante de Bagdá

Um terrorista suicida matou pelo menos 13 pessoas e feriu outras 17 quando explodiu a si mesmo em um restaurante, freqüentado por policiais, do centro de Bagdá. O ataque ocorre no momento em que o premier recém-empossado Nouri al-Maliki assume o compromisso de definir em breve os titulares dos dois ministérios que controlarão a segurança do Iraque.O ataque contra o restaurante Safar foi parte de uma onda de atentados, incluindo bombas de beira de estrada, disparos de morteiro e um tiroteio, que matou pelo menos 17 iraquianos e feriu dezenas. Entre os mortos no restaurante há três policiais, disse o coronel Abbas Mohammed. A explosão ocorreu quando o local estava lotado para o almoço. Segundo as autoridades, o suicida vestia um traje explosivo. O governo formado no sábado por Al-Malik reuniu-se pela primeira vez neste domingo. O premier espera que o gabinete consiga aperfeiçoar a polícia e o Exército, convencer os rebeldes que lutam contra a presença de tropas americanas no país a depor armas e reduzir a violência entre as diferentes comunidades étnicas e religiosas.Mas disputas políticas já deixaram três pastas do ministério com comando apenas interino: o ministério da Defesa, que controla o Exército; o do Interior, que comanda a polícia; e o de Assuntos de Segurança, que tem caráter consultivo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.