Atentado suicida mata cinco pessoas na China

Cinco pessoas foram mortas e 22 ficaram feridas em um atentado suicida na província de Gansu, no noroeste da China, informou neste sábado a agência oficial de notícias Xinhua. O atentado aconteceu na manhã de ontem, no distrito de Minle, quando um camponês de 62 anos, Qian Wenzhao, entrou em uma sala do tribunal do distrito onde acontecia uma reunião e detonou os explosivos que carregava.Duas pessoas morreram na hora e as outras três no hospital, segundo informou a polícia local. Entre os mortos estava um dos oficiais do distrito. Entre os 22 feridos, cinco estão em estado grave e os outros 17 apresentam ferimentos leves.As investigações preliminares demonstram que Qian, estava descontente com um veredicto do tribunal do distrito em um caso civil sobre as propriedade de seu filho, morto, e de sua nora. A polícia acha que o ressentimento de Qian contra o veredicto o levou a cometer o ataque suicida, embora a investigação sobre o caso continue.As irregularidades em expropriações de terras, o desemprego e outras injustiças sociais estão produzindo uma grande insatisfação na população rural chinesa, o que tem provocado atos de violência e protestos dos que perderam tudo.Segundo números oficiais, em 2004 foram registrados na China cerca de 74.000 protestos por descontentamento social, número que está aumentando. Em alguns casos, as autoridades chinesas reagem com repressões violentas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.