Atentado suicida mata nove no Iraque

Um militante extremista suicidou-se nesta terça-feira em frente ao diretório político do presidente do Iraque, Jalal Talabani, e provocou a morte de pelo menos nove pessoas. O ataque foi perpetrado em Mossul, na área curda do norte iraquiano.Ao mesmo tempo, violentos choques entre simpatizantes de um clérigo radical xiita antiamericano e soldados iraquianos em Kerbala, no sul do Iraque, deixaram sete mortos nesta terça-feira.No ataque ao diretório da União Patriótica do Curdistão, partido de Talabani, o militante suicida detonou um caminhão repleto de explosivos no estacionamento do local.Além do militante suicida, cinco civis e quatro agentes de segurança do diretório morreram na explosão, disse o coronel de polícia Abdul-Kareem Ahmed al-Jibouri.De acordo com ele, 41 pessoas ficaram feridas e 17 carros foram incendiados na explosão, que também provocou danos ao diretório do partido.Em Kerbala, nas áreas xiitas do sul do Iraque, milicianos leais ao clérigo radical antiamericano Mahmoud al-Hassani e forças de segurança trocaram tiros durante horas perto de um dos locais mais sagrados do Iraque.Pelo menos sete pessoas morreram e 17 ficaram feridas, disse uma fonte na secretaria local de saúde. O choque ocorreu perto do mausoléu do imã Hussein, uma das mais reverenciadas personalidades da história xiita.O episódio ocorrido no relativamente pacífico sul iraquiano representa uma nova dor de cabeça para o governo do Iraque e para o Exército dos Estados Unidos, envolvidos no combate à insurgência sunita e a episódios de violência sectária mais comuns em Bagdá e nas províncias sunitas de outras partes do país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.