Atentado suicida mata pelo menos 32 em funeral no Iraque

Um terrorista usando um cinturão de explosivos explodiu a si mesmo dentro de uma tenda em um funeral xiita, numa província ao norte de Bagdá, matando pelo menos 32 pessoas e ferindo mais de 52, informam autoridades. O ataque aconteceu por volta das 18h30 (hora local) dentro de uma tenda lotada onde o corpo era velado, na cidade de Khalis, na província de Diyala, disse a polícia. Desde que as forças norte-americanas e iraquianas lançaram uma ofensiva em Bagdá em fevereiro, militantes incluindo a Al Qaeda aumentaram seus ataques fora da capital.Diyala, uma região religiosamente mista, vem sendo o cenário de lutas ferozes entre as tropas dos EUA e da Al Qaeda e de insurgentes sunitas. No mês passado, comandantes norte-americanos enviaram uma força de veículos blindados e 1.000 soldados extras para a província.Os moradores disseram que o funeral era do filho de uma família xiita que havia sido assassinado por homens armados.Cinco soldados norte-americanos morreram no Iraque durante o final de semana, aumentando para 100 o número de militares dos EUA mortos no país este mês, e tornando abril o mês mais sangrento da guerra para as forças dos EUA.Esse número pode aumentar a pressão sobre o presidente dos EUA, George W. Bush, que está combatendo um plano dos democratas para estabelecer um cronograma para a retirada das forças norte-americanas do Iraque.A ofensiva de segurança em Bagdá é vista como uma última tentativa para evitar que o Iraque mergulhe em uma guerra civil entre a maioria xiita e a minoria sunita. Comandantes norte-americanos têm conhecimento de que essa ofensiva - que obrigou a um envio extra de milhares de soldados para as ruas - aumentou o risco de mortes entre os soldados.Cerca de 3.350 soldados norte-americanos já foram mortos no Iraque desde a invasão em 2003. Milhares de iraquianos também morreram na guerra.Atualizado às 14h16

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.