Atentados deixam 22 mortos no Iraque

Dois atentados com carro-bomba e a explosão de uma mina terrestre deixaram um saldo de 22 mortos e pelo menos 58 feridos no Iraque neste sábado. Um militante suicida matou 16 policiais iraquianos e feriu outras 40 pessoas ao lançar um carro-bomba contra uma delegacia de polícia na localidade de Bagdadi, situada 225 quilômetros a oeste da capital, Bagdá. Segundo o general Mokhtaba Ahmed Mohamed al-Hiti, chefe da academia de polícia na vizinha cidade de Hit, o extremista suicida jogou o carro contra um grupo de policiais reunidos para participar de treinamento. No outro atentado com carro-bomba, um outro atacante suicida jogou um automóvel cheio de explosivos contra um posto de controle da Guarda Nacional Iraquiana em Ishaki, perto de Samarra, 95 quilômetros ao norte de Bagdá. Quatro soldados morreram e seis ficaram feridos. Este foi o terceiro atentado com carro-bomba esta semana na região de Samara, cidade que estava sob controle rebelde e foi alvo de ampla ofensiva das forças americanas e iraquianas no fim do mês passado. Em Samarra, dois soldados da Guarda Nacional iraquiana morreram e seis ficaram feridos quando o veículo no qual viajavam passou por uma mina terrestre. Houve vítimas, também, em Ramadi, situada na ampla região de resistência sunita a oeste de Bagdá. Fontes policiais e médicas afirmaram que seis iraquianos morreram e outros seis ficaram feridos em confrontos com fuzileiros navais americanos. O comando militar dos EUA não informou sobre baixas nessa região. Mas em Bagdá, a explosão de uma bomba na passagem de um comboio de veículos militares por uma estrada deixou seis soldados feridos. Em Mossul, norte do país, guerrilheiros dispararam contra um grupo de caminhões vindos da Turquia, matando dois motoristas turcos e ferindo outros dois. Os rebeldes costumam atacar funcionários de empresas estrangeiras no país, numa estratégia para minar o governo do primeiro-ministro interino do Iraque, Ayad Allawi. Eles também sabotaram hoje dois oleodutos que transportam petróleo do norte e oeste para refinarias em Bagdá. Uma cápsula de morteiro que não explodiu foi encontrada neste sábado na base militar das tropas do Japão em Samawah, no sul do Iraque. Esse foi o primeiro ataque contra o contingente japonês desde que chegou no começo do ano ao Iraque para missões humanitárias.

Agencia Estado,

23 Outubro 2004 | 14h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.