Atentados deixam 23 mortos no Iraque, diz polícia

Insurgentes mataram pelo menos 23 pessoas em oito ataques separados neste domingo (25), no Iraque, incluindo cinco soldados iraquianos sequestrados e uma criança de 8 anos de idade, disseram autoridades.

Agência Estado

25 Agosto 2013 | 14h52

O ataque mais ousado foi perto da cidade iraquiana de Mosul, onde militantes estabeleceram um posto de segurança falso, capturaram cinco soldados e atiraram neles, disse um policial. Os soldados estavam vestidos com roupas civis e retornavam à base em um táxi, acrescentou.

Em Mosul, outros atiradores em um carro em alta velocidade atiraram e mataram um dono de um mercado, disse o policial, acrescentando que o motivo não foi imediatamente esclarecido. A vítima era um membro do grupo étnico Shabak, que tem linguagem e crenças religiosas próprias.

Outro policial disse que um carro-bomba explodiu enquanto um juiz dirigia na cidade de Balada, matando três enfermeiras e um homem que estava caminhando pelo local. Outras treze pessoas foram feridas, incluindo o juiz, o irmão deles e o motorista, acrescentou a fonte.

No sudeste de Bagdá e no bairro habitado por uma maioria de Al-Amin, um carro-bomba explodiu em um mercado, matando três civis e ferindo outros 13, disse um policial.

Outros três civis foram mortos e seis ficaram feridos quando uma bomba colocada em um carro explodiu ao passar pelo bairro Zayona no leste da capital, acrescentou. Uma bomba também explodiu em uma área comercial em Ghazaliya, matando duas pessoas e ferindo outras sete.

Na cidade de Madain, a cerca de 25 quilômetros ao sul de Bagdá, uma explosão de carro-bomba matou quatro civis e feriu 12, segundo um policial.

Também neste domingo, uma bomba explodiu perto da casa de um policial, que fica próxima da cidade de Baqouba, matando o filho dele, de 8 anos de idade, e ferindo outras 11 pessoas, disse a polícia. O policial estava desarmado. Baqouba fica a cerca de 60 quilômetros a nordeste de Bagdá.

Cinco médicos confirmaram o números de mortos nos ataques. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Iraqueatentadosmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.