Atentados deixam 8 mortos e pelo menos 5 feridos no Paquistão

Um deles foi contra posto policial em Islamabad; o outro foi em uma estrada no noroeste do país

Efe e Associated Press,

09 de outubro de 2008 | 06h15

Dois atentados deixaram um saldo de oito mortos e pelo menos cinco feridos no Paquistão. A explosão de um carro-bomba ativado por um suicida contra um complexo da Polícia em Islamabad deixou pelo menos cinco feridos, segundo novos dados divulgados por fontes policiais. Antes, elas tinham informado que o ataque tinha matado sete pessoas. Em um outro ataque no noroeste do Paquistão pelo menos oito pessoas morreram.   Uma bomba em uma estrada matou pelo menos dois policiais, três prisioneiros e três crianças no noroeste do Paquistão.   Segundo um oficial do governo, a bomba explodiu na região de Dir quando o veículo levava um grupo de prisioneiros para um tribunal nesta quinta-feira. Um ônibus escolar carregando crianças estava próximo do local.   Porta-vozes da Polícia e de um hospital local informaram à imprensa que o atentado em Islamabad não deixou vítimas fatais, contrariando a primeira informação, que tinha sido confirmada até mesmo com uma fonte do Ministério do Interior.   Os porta-vozes acrescentaram que todos os feridos, a maioria policiais, se encontram em situação estável e foram transferidos para um hospital para serem atendidos.   Uma parte do prédio, que se encontra nos arredores da capital paquistanês, desmoronou e os trabalhos de resgate estão sendo complicados pelo forte engarrafamento no trânsito da região.   No momento da explosão, o edifício estava quase vazio, segundo o canal Geo TV.   O ataque ocorreu às 13 horas locais (4 horas de Brasília), quando os legisladores paquistaneses estavam reunidos em uma sessão especial a portas fechadas no Parlamento nacional para ser informados pelo Exército das operações militares contra a insurgência no conflituoso noroeste.   O atentado acontece em meio a uma onda de violência no país que nas últimas semanas matou centenas de pessoas.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãoatentadoataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.