Atentados deixam ao menos 40 mortos no Paquistão

Ataques ocorreram nas regiões de Khyber e Orakzai, ambas consideradas redutos do Taleban

estadao.com.br,

18 de fevereiro de 2010 | 07h34

Dois atentados ocorridos em regiões tribais do Paquistão nesta quinta-feira, 18, deixaram ao menos 40 mortos e mais de cem feridos, informaram as autoridades e a imprensa locais.

 

Uma bomba explodiu próxima a uma mesquita na região de Khyber, na fronteira do Paquistão com o Afeganistão, e deixou ao menos 29 mortos e cerca de uma centena de feridos, segundo as autoridades locais. "O número de mortos pode aumentar, pois muitas pessoas ainda estão presas sob os escombros", disse uma fonte do governo de Khyber.

 

No atentado contra a mesquita de Khyber, que fica localizada no Vale de Tira, vários rebeldes estavam misturados entre os 150 fiéis presentes no templo na hora da explosão. Na região, fica a principal passagem terrestre para o Afeganistão, que é utilizada diariamente pelos caminhões que transportam mantimentos e carregamentos para as forças da Organização do Tratado do Atlântico (Otan) posicionadas no país vizinho.

 

O ataque aparentemente foi direcionado a um comandante da milícia Lashkar-e-Islam, cuja base fica na região. O grupo não faz parte da principal aliança taleban no Paquistão, embora também seja um grupo extremista islâmico.

 

Uma outra explosão, em um mercado de gado na região tribal de Orakzai, deixou ao menos 11 mortos e 50 feridos. Segundo Liaquat Khan, funcionário do governo local, as autoridades ainda investigam se a explosão foi fruto de um atentado suicida ou se uma bomba havia sido colocada no local.

 

Orakzai é considerada uma região de refúgio dos insurgentes da Al-Qaeda e do Taleban, principalmente dos rebeldes que fogem da região tribal do Waziristão do Sul.

 

Com Efe, Reuters e AP

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãoatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.