Atentados deixam ao menos cinco mortos na Somália

Homens armados com fuzis AK-47 mataram uma pessoa e feriram outra em um atentado cometido na madrugada

Efe,

17 de abril de 2011 | 17h26

Pelo menos cinco pessoas morreram em dois diferentes ataques a mesquitas na cidade de Galkacyo, capital da região de Mudug, no centro da Somália, informou neste domingo, 17, o site da emissora local Shabelle News.

 

Segundo esta fonte, homens armados com fuzis AK-47 mataram uma pessoa e feriram outra em um atentado cometido nesta madrugada no templo de Subah, onde sequestraram vários religiosos após disparar rajadas de estilhaços.

 

Este ataque foi precedido por outro de características semelhantes realizado no sábado, 16, à tarde na mesquita de Salahuddin, em Galkayo, no qual morreram pelo menos quatro pessoas e várias ficaram feridas.

 

Horas antes, Sheikh Ismail Hashi Hussein, diretor-geral do Ministério de Assuntos Religiosos do autoproclamado estado autônomo de Puntlândia - região com a qual limita a localidade de Galkacyo -, morreu em um atentado com bomba.

 

A Somália vive em estado de guerra civil desde a queda do ditador Mohammed Siad Barre em 1991. O Governo Federal de Transição do país, respaldado pela comunidade internacional, controla apenas alguns enclaves da capital, enquanto o resto do território está em poder de milícias islâmicas, senhores da guerra tribais e grupos criminosos.

Tudo o que sabemos sobre:
Somáliamesquitas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.