Atentados deixam pelo menos 25 mortos no Paquistão

Ataques atingiram importante base aérea do país e ônibus que levava civis para casamento

Associated Press,

23 de outubro de 2009 | 09h07

Pelo menos 25 pessoas morreram em dois atentados terroristas realizados nesta sexta-feira, 23, no noroeste do Paquistão. Um ataque suicida a uma importante instalação da força aérea deixou oito mortos, enquanto um carro bomba matou outras 17 pessoas.

 

No primeiro ataque, cujo alvo foi o Complexo Aeronáutico do Paquistão, os explosivos foram detonados por um terrorista que passou de bicicleta próximo ao local, a cerca de 50 quilômetros da capital Islamabad. Além dos oito mortos, houve três feridos no ataque, atribuído ao Taleban. Segundo especialistas, a base, principal instalação de manutenção da força aérea, pode abrigar aviões com ogivas nucleares, mas o Exército nega tais hipóteses.

 

Horas mais tarde, um automóvel com explosivos foi detonado no estacionamento de um centro recreativo em Peshawar, a maior cidade no noroeste do Paquistão, deixando 15 pessoas feridas. "Isso é parte da violência que vemos no Paquistão esses dias", disse Mian Iftikhar Hussa, ministro da Informação da região.

 

O atentado no ônibus ocorreu momentos depois. O veículo, que levava pessoas para um casamento, explodiu na região tribal de Mohmand. Entre os 17 mortos havia quatro mulheres e três crianças. "Parece que a detonação foi feita por controle remoto, e os extremistas devem ter atacado o ônibus por engano", disse Zabit Khan, autoridade local.

 

A onda de violência no Paquistão coincide com a primeira semana de uma intensa ofensiva do Exército contra o grupo radical do Taleban e a rede terrorista Al Qaeda em um de seus maiores redutos, na região da fronteira com o Afeganistão. Os atentados causaram pelo menos 170 mortos e mostraram o fortalecimento da insurgência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.