Atentados deixam pelo menos 55 mortos no Iraque

Dois atentados suicidas mataram pelo menos 55 pessoas hoje nas proximidades da mais importante mesquita xiita em Bagdá, segundo um policial. As explosões são as mais recentes em uma série de ataques atribuída a insurgentes sunitas. Ontem, quase 80 pessoas morreram em dois atentados, no dia mais mortífero no Iraque em um ano. Os suicidas de hoje detonaram explosivos que estavam em cintos, com minutos de intervalo, perto de entradas da tumba do Imã Mousa al-Kazim, um reverenciado religioso xiita. O local dos ataque fica no bairro de Kazimiyah, no norte da capital.

AE-AP, Agencia Estado

24 de abril de 2009 | 09h16

Outro policial disse que as bombas explodiram pouco antes do início das orações, quando os fiéis seguiam para a mesquita, um importante local de peregrinação dos xiitas. Outras 125 pessoas ficaram feridas, segundo um dos policiais. A mesquita tem sido alvo constante de ataques. No início de maio, uma bomba foi deixada em uma sacola plástica perto do templo, matando sete pessoas e ferindo 23. Em janeiro, um homem vestido de mulher se explodiu perto da mesquita, matando mais de 30 pessoas e ferindo mais de 70.

O Imã Mousa al-Kazim viveu no século 8 e é um dos 12 santos xiitas. Centenas de milhares de xiitas seguem todos os anos para o templo, a fim de celebrar a morte dele, no ano 799 depois de Cristo. Os xiitas acreditam que al-Kazim esteja enterrado na mesquita da capital, que tem o domo dourado.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueviolênciaatentadosmortes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.