Atentados em 2 hotéis de Jacarta deixam 9 mortos

Quatro estrangeiros estão entre as vítimas; há pelo menos 50 feridos

REUTERS E AP, JACARTA, O Estadao de S.Paulo

17 de julho de 2009 | 00h00

Bombas explodiram hoje (ontem à noite em Brasília) diante dos hotéis Ritz-Carlton e Marriot na capital da Indonésia, Jacarta. Pelo menos nove pessoas morreram, entre elas quatro estrangeiros, informou o Ministério de Segurança. As explosões também deixaram pelo menos 50 feridos - 11 estrangeiros. O porta-voz da polícia de Jacarta, Chrysnanda Dwilaksana, disse que todos os mortos estavam no Hotel Marriot. Testemunhas disseram à TV Metro que vários feridos, indonésios e estrangeiros, foram levados para hospitais em ambulâncias e automóveis particulares. A rua em frente do Hotel Ritz-Carlton - que teve sua fachada destruída - ficou coberta de escombros e vidros quebrados. O chefe de polícia de Jacarta, Firman Santyabudi, disse que as explosões nos hotéis - que ficam na mesma área nobre da capital - ocorreram com cerca de cinco minutos de intervalo. "Ainda estamos tentando checar exatamente o que aconteceu", declarou.O indonésio Alex Asmasubrata disse que viu quatro corpos no Hotel Marriot e um deles tinha um grande ferimento no estômago. Um australiano declarou à Rádio 2UE que seu filho foi ferido na explosão no Marriot e tinha sido levado a um hospital.O Hotel Marriot foi alvo de um atentado a bomba em 2003, que deixou 12 mortos. O grupo terrorista Jemaah Islamiyah, que atua do Sudeste da Ásia, foi responsabilizado pelo ataque.Havia vários anos não ocorriam atentados na Indonésia. As eleições presidenciais do mês passado ocorreram pacificamente, destacando o progresso obtido pela nação muçulmana mais populosa do mundo - mais de 237 milhões de habitantes - desde o caos e a onda violência que ocorreram após a queda do ditador Suharto no final dos anos 90.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.