Atentados em Bagdá deixam três mortos

A violência continua em Bagdá apesar do novo plano de segurança aplicado este mês, envolvendo dezenas de milhares de soldados e policiais que vigiam diversas áreas da capital iraquiana e arredores. Três pessoas foram mortas em atentados em Bagdá, entre elas um funcionário da Alfândega, quemorreu junto com seu motorista, segundo fontes policiais. Ali Diya Abdelhamid, ajudante do diretor-geral da Alfândega, morreu quando seu carro foi metralhado, no bairro de Al Ameriya, no oeste da cidade. No distrito de Al Mansur, também na zona oeste, uma bomba explodiu quando uma patrulha militar americana passava por uma estrada. A explosão causou a morte de um civil e feriu outros dois.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.