Atentados marcam véspera da posse de Uribe na Colômbia

Na véspera da posse do novo presidente, Alvaro Uribe, a guerrilha realizou atentados explosivos em diversas regiões da Colômbia, enquanto a capital Bogotá foi militarizada para garantir a segurança durante a cerimônia de transferência do poder. Delegações de 92 países - incluindo os presidentes da Argentina, Panamá, Honduras, Equador, Peru, Venezuela e o príncipe Felipe, da Espanha - começaram a chegar à capital colombiana para assistir, na quarta-feira, à posse de Uribe. No total, mais de 21 mil membros das Forças Armadas, da polícia e dos serviços de inteligência estão encarregados da segurança antes, durante e depois da transmissão do cargo. Pelo menos 37 batalhões foram mobilizados e enviados a pontos estratégicos, como as entradas de Bogotá e locais onde costumam operar as milícias urbanas da guerrilha. Entre sábado e domingo, ocorreram três atentados na capital, mas só houve um morto, que aparentemente era o portador das bombas. Já em outras regiões do país, pelo menos 19 combatentes e cinco civis morreram nos intensos confrontos entre a guerrilha, os paramilitares e o exército. Informes oficiais indicam que 17 civis também ficaram feridos nos útimos combates. A assessoria de imprensa da IV Divisão do Exército informou que 12 rebeldes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) foram abatidos hoje durante combates no município de Uribe, a 150 km da capital. As operações, que prossseguiam, se iniciaram esta madrugada. Com elas, o Exército disse ter evitado um ataque dos rebeldes à área urbana da localidade. Em Valencia, no departamento (estado) de Córdoba, a 510 km da capital, seis rebeldes das Farc e cinco civis morreram em meio a intensos combates com forças paramilitares. Em confrontos na localidade próxima de Guadual, 17 civis foram feridos, 5 deles gravemente. Espaço aéreo O espaço aéreo de Bogotá está sob vigilância de aviões da Força Aérea Colombiana e, a partir do meio-dia, espera-se a chegada de um avião Orion P-3 do serviço de alfândega dos EUA, dotado de radares e de equipamentos de alta tecnologia. A Aeronáutica Civil informou que o aeroporto de Bogotá estará fechado entre as 15h e 17h de quarta-feira - período em que Alvaro Uribe estará na sede do Congresso para prestar juramento e dirigir seu primeiro discurso à nação. Os demais aeroportos próximos a Bogotá também ficarão fechados desde hoje até quinta-feira. Amanhã, o centro histórico da cidade, onde se encontram o Capitólio e o Palácio Presidencial, será fechado para o público e o trânsito de veículos não-autorizados. A Prefeitura proibiu o porte de armas desde hoje até a próxima segunda-feira, como também o transporte de botijões de gás que a guerrilha costuma utilizar, carregando-os com explosivos em seus ataques diários em diversas regiões do país. As Farc costumam promover uma ofensiva de violência cada vez que há uma mudança de governo.

Agencia Estado,

06 Agosto 2002 | 18h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.