Atentados marcam véspera da posse de Uribe na Colômbia

Na véspera da posse do novo presidente, Alvaro Uribe, a guerrilha realizou atentados explosivos em diversas regiões da Colômbia, enquanto a capital Bogotá foi militarizada para garantir a segurança durante a cerimônia de transferência do poder. Delegações de 92 países - incluindo os presidentes da Argentina, Panamá, Honduras, Equador, Peru, Venezuela e o príncipe Felipe, da Espanha - começaram a chegar à capital colombiana para assistir, na quarta-feira, à posse de Uribe. No total, mais de 21 mil membros das Forças Armadas, da polícia e dos serviços de inteligência estão encarregados da segurança antes, durante e depois da transmissão do cargo. Pelo menos 37 batalhões foram mobilizados e enviados a pontos estratégicos, como as entradas de Bogotá e locais onde costumam operar as milícias urbanas da guerrilha. Entre sábado e domingo, ocorreram três atentados na capital, mas só houve um morto, que aparentemente era o portador das bombas. Já em outras regiões do país, pelo menos 19 combatentes e cinco civis morreram nos intensos confrontos entre a guerrilha, os paramilitares e o exército. Informes oficiais indicam que 17 civis também ficaram feridos nos útimos combates. A assessoria de imprensa da IV Divisão do Exército informou que 12 rebeldes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) foram abatidos hoje durante combates no município de Uribe, a 150 km da capital. As operações, que prossseguiam, se iniciaram esta madrugada. Com elas, o Exército disse ter evitado um ataque dos rebeldes à área urbana da localidade. Em Valencia, no departamento (estado) de Córdoba, a 510 km da capital, seis rebeldes das Farc e cinco civis morreram em meio a intensos combates com forças paramilitares. Em confrontos na localidade próxima de Guadual, 17 civis foram feridos, 5 deles gravemente. Espaço aéreo O espaço aéreo de Bogotá está sob vigilância de aviões da Força Aérea Colombiana e, a partir do meio-dia, espera-se a chegada de um avião Orion P-3 do serviço de alfândega dos EUA, dotado de radares e de equipamentos de alta tecnologia. A Aeronáutica Civil informou que o aeroporto de Bogotá estará fechado entre as 15h e 17h de quarta-feira - período em que Alvaro Uribe estará na sede do Congresso para prestar juramento e dirigir seu primeiro discurso à nação. Os demais aeroportos próximos a Bogotá também ficarão fechados desde hoje até quinta-feira. Amanhã, o centro histórico da cidade, onde se encontram o Capitólio e o Palácio Presidencial, será fechado para o público e o trânsito de veículos não-autorizados. A Prefeitura proibiu o porte de armas desde hoje até a próxima segunda-feira, como também o transporte de botijões de gás que a guerrilha costuma utilizar, carregando-os com explosivos em seus ataques diários em diversas regiões do país. As Farc costumam promover uma ofensiva de violência cada vez que há uma mudança de governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.