Atentados matam 45 no Iraque

Explosões aconteceram durante peregrinação de xiitas para a cidade sagrada de Karbala

Agência Estado

20 de janeiro de 2011 | 10h56

Atualizado às 13h35

 

Iraquianos levam peregrino ferido após explosão das bombas.

 

BAGDÁ - A polícia do Iraque e autoridades hospitalares confirmaram nesta quinta-feira, 20, que ao menos 45 pessoas morreram na explosão de dois carros-bomba durante a passagem de peregrinos xiitas que se dirigiam à cidade sagrada de Karbala, que fica ao sul de Bagdá.

 

Nenhum grupo assumiu a responsabilidade do ataque, mas há indícios de que os ataques tenham tido perpetrados pela organização terrorista Al-Qaeda e por grupos extremistas sunitas que costumam atacar xiitas em peregrinação.

 

Há versões que dão conta de até 51 mortos. O número de feridos é superior a 180. Antes, havia sido informado que as explosões foram originadas por bombas plantadas perto dos postos policiais, mas depois ficou constatado que dois carros-bomba foram usados no ataque.

 

O atentado se soma a outros dois já ocorridos nesta semana no Iraque. Na terça-feira, mais de 50 pessoas morreram em um atentado perpetrado contra recrutas policiais em Tikrit. Na quarta, 16 pessoas morreram em ataques suicidas.

 

Peregrinação

 

Centenas de milhares de peregrinos xiitas estão indo para Kerbala para o ritual de Arbain, que marca o fim dos 40 dias de luto pelo imã Hussein, neto do profeta Maomé. Morto em uma batalha no século 7, Hussein é uma figura importante no islamismo xiita. O dia mais importante do festival será na terça-feira.

 

Cerca de 120 mil policiais e tropas iraquianas foram mobilizadas para proteger os peregrinos. Muitos caminham durante vários dias para chegar a Kerbala, onde acredita-se que Imam Hussein está enterrado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.