Atentados matam ao menos 20 em festa xiita no Iraque

Pelo menos 20 peregrinos iraquianos morreram e 302 ficaram feridos em atentados cometidos neste domingo durante a realização de uma festa xiita em Bagdá, informou o Ministério da Saúde, segundo a televisão estatal "Al Iraquiya".Os atentados, alguns deles cometidos por franco-atiradores, aconteceram nos bairros de Al Fadel, Haifa, Al Suleikh, Al Waziriya e Al Bunuk, situados no norte, centro e oeste da capital.O ministro da Saúde iraquiano, Ali al-Shamari, disse que um dos ataques causou um grande incêndio na sede do Instituto Médico, na área de de Bab Al Moazam, próxima às áreas onde aconteceu a maioria dos atentados.A televisão "Al Iraquiya" afirmou neste domingo que o Ministério do Interior iraquiano premiou vários efetivos das forças de segurança por ter abatido e capturado vários "terroristas" durante a comemoração, mas não precisou números.Estes ataques ocorreram apesar das medidas de segurança adotadas em Bagdá, incluindo a proibição do trânsito de veículos, para proteger as dezenas de milhares de xiitas que visitam o mausoléu do imame Moussa al Khadem, no bairro de Al Kadhimiya, no norte da capital.Os peregrinos lembram a morte em 799 do imame Khadem, uma das figuras mais veneradas pela comunidade xiita do Iraque, que é majoritária no país.Centenas de pessoas, mulheres vestidas de preto e homens que levavam cartazes louvando o imame xiita estavam em diferentes áreas da capital.Na comemoração do ano passado, mil peregrinos morreram devido à correria e à confusão ocorridas em uma ponte de Bagdá, após o rumor de que havia um terrorista suicida entre os fiéis. Matéria atualizada às 13h08

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.