Atentados matam nove em frente à Zona Verde de Bagdá

Suicidas detonaram hoje dois automóveis estacionados em frente a um posto de controle da fortificada Zona Verde de Bagdá, matando pelo menos nove pessoas, entre elas cinco soldados iraquianos. Dois policiais disseram que 23 pessoas se feriram, incluindo 13 soldados, nas explosões ocorridas no início desta manhã (horário local). Vários veículos que estavam próximos ao local da explosão pegaram fogo. Um funcionário do hospital al-Yarmouk confirmou o número de feridos e mortos.

AE, Agência Estado

18 de abril de 2011 | 09h37

O major-general Qassim al-Moussawi, porta-voz militar de Bagdá, disse que os agressores aparentemente tinham como alvo duas caravanas de veículos de funcionários do governo, entre eles um militar e um ministro que iam para o trabalho. O porta-voz não deu mais detalhes.

Os veículos explodiram quando estavam em uma fila de automóveis em busca de autorização para entrar na Zona Verde, onde ficam escritórios de ministérios e o Parlamento do Iraque, assim como várias embaixadas. A poucos quilômetros dali, duas bombas explodiram minutos depois, aparentemente em um incidente separado. A polícia informou que nove passageiros ficaram feridos no ataque em frente a um restaurante em Jadriya, bairro onde vivem sunitas e xiitas ao sul do rio Tigre. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueBagdáatentadosZona Verde

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.