Atentados na Colômbia deixam ao menos 17 feridos

Dois atentados causaram pânico na noite desta sexta-feira em Bogotá, a capital colombiana. O primeiro deles teve por alvo o senador Germán Vargas, de 41 anos, membro da coalizão que apoia o presidente Alvaro Uribe. Vargas teve a mão e o braço direitos feridos na explosão de um livro-bomba, em seu gabinete no Congresso mas, segundo informações, já está fora de perigo. O explosivo estava num pacote, no meio da correspondência natalina recebida pelo senador, que é conhecido por defender medidas duras contra a guerrilha. O segundo atentado atingiu um restaurante localizado no 30º piso de um hotel de luxo de propriedade do exército, onde se hospedavam deputados de outras províncias do País. A polícia informou que pelo menos 16 pessoas ficaram feridas, mas a imprensa colombiana já fala em mais de 30 vítimas. Nenhum legislador, entretanto, ficou ferido na explosão. O presidente Alvaro Uribe, em um pronunciamento, chamou os dois episódios de ?ataques ao legislativo colombiano?. As FARC são as principais suspeitas de terem perpetrado os ataques.

Agencia Estado,

14 Dezembro 2002 | 04h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.