Atentados no Afeganistão deixam pelo menos 17 mortos

Sete pessoas morreram e mais de 20 ficaramferidas neste domingo na explosão de um carro-bomba em frente a umaempresa privada de segurança americana em Cabul. Entre os mortosestão dois americanos. A rede terrorista Al-Qaeda assumiuautoria do atentado. Em outro ataque contra uma escola religiosano sudeste do Afeganistão morreram nove crianças e um adulto.O atentado em Cabul destruiu os escritórios da Dyncorp Inca,empresa que cuida da segurança pessoal do presidente afegãoHamid Karzai. A explosão, num bairro ocupado por diversasembaixadas ocidentais, matou dois americanos, dois afegãos etrês nepaleses.Um comunicado, atribuído à rede terrorista Al Qaida,reivindicou a autoria do atentado. Antes, o porta-voz do Talibã,Hamad Agha, havia dito que o ataque havia sido feito pelo grupoe que seu autor havia escapado com vida.A escola religiosa na província de Paktia foi abalada por umaexplosão na noite do último sábado. "Quatro crianças,cinco adolescentes e um adulto morreram", disse o sargento doExército americano Ann Bennett. Quinze pessoas ficaram feridas,segundo o governador de Paktia, Asadullah Wafa. Bennett afirmou que um garoto de oito anos foi levado para sertratado numa base americana. A escola religiosa fica próxima à cidade de Zormat, a 130quilômetros de Cabul.O governador Asadullah disse que não se sabe ao certo a causada explosão: alguns dizem que a explosão ocorreu em uma moto queestava estacionada do lado de fora da escola e outros afirmamque o explosivo estava dentro da escola, que recebia fundos deum grupo de ajuda internacional.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.