Atentados no Iraque matam 11 pessoas

Autoridades iraquianas revisaram para 11 o número de mortos no país após uma série de ataques violentos, entre segunda-feira e esta terça-feira. Os atentados visam, principalmente, as forças de segurança do Iraque.

KELLEN MORAES, Agência Estado

12 de fevereiro de 2013 | 11h17

Entre os ataques mais violentos, a explosão de um carro-bomba, ontem, em Mosul, uma das principais cidades do norte do país, matou seis soldados e deixou outros sete feridos. O atentado ocorreu perto de uma base militar, a 350 quilômetros ao norte da capital.

Também em Mosul, um promotor imobiliário, sua mulher, e os guarda-costas de um membro do conselho da província foram esfaqueados até a morte dentro de casa, na segunda-feira, disseram autoridades. Ainda não se sabe por que eles foram assassinados.

Também ontem, uma bomba na cidade de Kirkuk matou um policial e feriu outros dois, enquanto quatro atentados e tiroteios separados, em Bagdá, deixaram uma pessoa morta e outras três feridas.

Nenhuma organização reivindicou imediatamente a responsabilidade pelos ataques. A violência no país faz parte de uma onda de distúrbios, depois de semanas de manifestações em áreas de maioria sunita que pedem a renúncia do primeiro-ministro iraquiano, Nuri al-Maliki. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.