Atentados no Iraque matam 22 pessoas e ferem dezenas

Uma onda de ataques realizados por insurgentes matou ao menos 22 pessoas e feriu dezenas no norte e centro do Iraque nesta quinta-feira. Um dos atentados mais violentos ocorreu por volta do meio-dia (horário local), quando um carro-bomba explodiu perto da sede das forças de segurança da cidade de Daqouq, norte país. Quando a polícia dirigiu-se ao local, outro artefato foi detonado, matando sete e atingindo outras 35 pessoas.

AE, Agência Estado

16 de agosto de 2012 | 08h57

Somente neste mês, mais de 100 pessoas foram assassinadas, o que mostra a força da insurgência liderada pela Al-Qaeda iraquiana, oito meses após a retirada das tropas dos Estados Unidos. Na cidade de Kikurk, norte do Iraque, foram detonadas bombas na casa de um general, em restaurantes, perto de uma patrulha de polícia e dentro do estacionamento de um escritório do governo, matando duas pessoas e ferindo 29.

Em Bagdá, no distrito xiita de Husseiniyah, um veículo estacionado explodiu e matou sete pessoas. Também ocorreram atentados na cidades de Taji e Falluja. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pela violência, mas a ação tem as características do Estado Islâmico no Iraque, o braço da Al-Qaeda no país. A organização afirma que o objetivo é retomar as áreas da qual foi expulsa pelos EUA e seus aliados locais. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueviolênciaatentados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.