Atentados simultâneos contra xiitas matam 29 no Iraque

Explosões de carros-bomba nas proximidades de cinco mesquitas xiitas de Bagdá provocaram hoje a morte de 29 pessoas, informaram fontes médicas e a polícia local. Todos os ataques ocorreram no momento em que fiéis deixavam as mesquitas depois das tradicionais orações islâmicas de sexta-feira. Os atentados elevam a mais de 300 o número de iraquianos mortos em ações perpetradas este mês no país. Ainda assim, julho foi um dos meses menos violentos no Iraque desde março de 2003, quando forças estrangeiras lideradas pelos Estados Unidos invadiram o país árabe em busca de armas de destruição supostamente mantidas pelo regime de Saddam Hussein.

AE-AP, Agencia Estado

31 de julho de 2009 | 11h39

Pelo menos 24 morreram e 17 ficaram feridos no primeiro atentado, ocorrido em Shaab, um bairro da zona norte da capital iraquiana, disse uma fonte médica. Logo em seguida, explosões quase simultâneas atingiram uma mesquita perto da ponte Diyala, na zona sul de Bagdá, matando quatro pessoas e ferindo 17, de acordo com policiais. Um artefato não detonado foi encontrado próximo ao local.

Hoje também uma bomba explodiu perto de uma mesquita na zona leste da capital iraquiana, ferindo seis fiéis. Mais tarde, quatro pessoas ficaram feridas em um atentado perto da mesquita Imã al-Sadiq, em Ilam, um bairro onde vivem xiitas e sunitas. Em Zafaraniya, uma pessoa morreu e sete ficaram feridas em outra explosão na saída de uma mesquita.

Tudo o que sabemos sobre:
Iraqueatentadoscarros-bombaexplosões

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.