Atentados suicidas e conflitos causam 17 mortes em Mossul, Iraque

Ao menos 17 pessoas morreram durante conflitos entre as forças de segurança iraquianas e rebeldes na cidade de Mossul, no norte do Iraque. O incidente aconteceu após um carro bomba explodir uma patrulha da polícia nesta sexta-feira, segundo a polícia. A explosão de outro carro bomba causou a morte de três pessoas em um campo de futebol.Quatro policiais, inclusive um comandante, morreram na explosão do carro-bomba no começo da manhã, no leste de Mossul, segundo um policial iraquiano. O carro-patrulha foi ao local do atentado após relato de que havia um tiroteio na região.Segundo o policial, o atentado causou tiroteios que foram mudando de lugar, de rua em rua, passando por cinco bairros diferentes da cidade. Mossul é de maioria sunita e está localizada a 360 quilômetros de Bagdá. Durante tiroteio a polícia matou oito rebeldes em dois carros. Outros dois carros explodiram sem causar vítimas.Segundo a polícia iraquiana, cinco automóveis carregados com explosivos foram apreendidos. Mossul faz parte do chamado triângulo sunita, onde ocorre a maior parte da insurgência contra as forças norte-americanas e o governo pró-EUA.A maioria dos altos funcionários do governo de Saddam Hussein e de sua Guarda Republicana eram de Mossul.O toque de recolher foi imposto na cidade inteira e as forças iraquianas tomaram controle das ruas após o fim dos tiroteios. Ainda nesta sexta-feira um suicida entrou com um carro em um campo de futebol e explodiu o veículo. Três policiais que estavam junto dos jogadores morreram, além do motorista do carro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.