Ateu é expulso dos escoteiros nos Estados Unidos

Um adolescente ateu disse ter sido expulso dos Escoteiros por recusar-se a declarar crença num poder superior. Darrell Lambert afirmou ter sido informado da decisão na segunda-feira pelo Conselho Chefe de Seattle, o órgão administrador regional dos Escoteiros. "Estou amargurado? Não. Desapontado? Sim", disse ele. "Estamos no século 21. Nosso país foi fundado sobre a liberdade de religião, e os Escoteiros da América ainda estão discriminando".Lambert, 19 anos, adiantou que planeja apelar da decisão no conselho dos escoteiros dentro de 60 dias. Ele é um destacado Escoteiro Águia, com 37 medalhas de mérito.Ao se inscreverem, escoteiros têm de declarar que reconhecem um poder superior, apesar de não necessariamente uma filiação religiosa. Como organização privada, os Escoteiros podem impedir que alguém participe do grupo. A proibição de homossexuais tornarem-se líderes dentro do Escotismo, por exemplo, foi mantida pela Suprema Corte em 2000.A questão presente, em torno do ateísmo, surgiu há cerca de um mês, quando Lambert participou de um seminário de treinamento de líderes de escoteiros e discutiu com um líder sobre se ateus deveriam ser expulsos da organização. Na semana passada, o conselho lhe deu uma semana para declarar crença num poder superior. Lambert recusou-se, dizendo que a mentira o tornaria um mau escoteiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.