Tom Russo/EFE EPA
Tom Russo/EFE EPA

Atirador de Ohio matou a própria irmã 

Ele foi identificado como um jovem branco de 24 anos; não está claro se ele sabia que a irmã, de 22, estaria no local do ataque

Redação, O Estado de S.Paulo

04 de agosto de 2019 | 15h38

DAYTON - O atirador que deixou nove mortos na madrugada deste domingo, 4, em Dayton, Estado americano de Ohio, matou a própria irmã, que estava no local do ataque. Não estava claro se ele sabia que ela estaria no local, um estabelecimento chamado Ned Pepper's Bar, segundo a polícia. Outras 27 pessoas ficaram feridas. 

O autor dos disparos foi identificado como Connor Betts, um jovem branco de 24 anos, segundo o assistente do chefe da Polícia local, Matt Carper, em uma entrevista coletiva. No momento do ataque, ele usava um colete à prova de balas militar.  

Oficiais de polícia estavam em patrulha de rotina e chegaram à cena do crime em menos de um minuto, atirando e matando Betts. Eles disseram acreditar que conseguiram evitar muitas outras mortes. 

"Em menos de um minuto, os oficiais de Dayton neutralizaram o atirador", disse o prefeito Nan Whaley, na entrevista coletiva. "Ainda estou completamente surpreso com a natureza heróica do nosso departamento de polícia." 

 

A irmã do atirador, que é da cidade de Bellbrook, no mesmo Estado, foi identificada como Megan Betts, de 22 anos.  Entre os 27 feridos, 4 continuam em condições sérias e uma, crítica, segundo autoridades médicas. 

Os motivos do atirador não estavam imediatamente claros e os investigadores disseram acreditar que ele agiu sozinho. As vítimas foram identificadas como quatro mulheres e cinco homens com idades entre 22 e 57 anos, segundo as autoridades, destacando que a mais nova era a irmã do atirador. Seis das nove pessoas, segundo Carper, eram negras. "Tudo aconteceu em um período muito curto de tempo", disse Carper. 

Segundo o prefeito, Betts atirou com um fuzil calibre 223 e carregava muitos pentes de munição. 

O ataque a tiros de Dayton, uma cidade de cerca de 140 mil habitantes no sudoeste de Ohio, ocorreu apenas 13 horas após outro ataque a tiros em El Paso, no Texas, que deixou pelo menos 20 mortos em um supermercado da rede Walmart. O suspeito de 21 anos foi preso. / AFP e REUTERS 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.