Atirador dinamarquês era sogro de uma das vítimas

Um atirador de 67 anos abriu fogo contra um júri de Copenhagen nesta terça-feira, matando um advogado e ferindo gravemente o pai de seu neto de 3 anos envolvido em uma disputa por custódia, afirmaram autoridades. As vítimas eram um jurista de 57 anos e seu cliente, o homem de 31 anos que brigava pela custódia do garoto com a filha do acusado.

Estadão Conteúdo

16 de setembro de 2014 | 17h30

O atirador foi preso nas proximidades da corte e a polícia apreendeu o rifle usado no tiroteio. "É uma tragédia de família, não um ataque à corte ou ao sistema legal", disse o chefe da Corte Municipal de Copenhagen, Soeren Axelsen.

O pai do garoto foi levado para o hospital com ferimentos sérios, mas não corria risco de morrer, afirmou a polícia. O advogado foi considerado morto na cena do crime.

As autoridades não divulgaram nenhum nome. O tiroteio ocorreu na corte de Bailiff, que faz parte do júri municipal. A polícia isolou diversas ruas no entorno do prédio, que fica próximo da prefeitura. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Dinamarcatribunaltiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.