Atirador do Colorado se declara inocente

O atirador James Holmes, que matou 12 pessoas e feriu outras 58 em um cinema de Denver, no Estado americano do Colorado, em julho, alegou ontem à Justiça ser inocente de 166 acusações. A declaração foi aceita pelo juiz William Sylvester, diante das escassas informações sobre a saúde mental de Holmes apresentadas por seu advogado, Daniel King. A defesa, com esse recurso, tenta livrá-lo de uma possível pena de morte ou de prisão perpétua.

DENISE CHRISPIM MARIN, CORRESPONDENTE / WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

13 de março de 2013 | 10h16

O início do processo contra Holmes indica que o caso não será decidido com rapidez. Se o réu, sob orientação de King, tivesse se declarado culpado, o julgamento seria o passo seguinte. A estratégia de declará-lo inocente por falta de dados sobre sua saúde mental dará mais tempo para a defesa saber se a promotoria pedirá a pena capital.

No tribunal, Holmes manteve-se sempre em silêncio. Em vez do cabelo laranja que tinha na época do crime, apresentou-se ontem com cabelos e barba castanhos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.