Atirador mata 13 guardas egípcios na fronteira do Sinai

Um atirador mascarado matou ao menos 13 guardas neste domingo na fronteira do Egito com a Faixa de Gaza e o Estado de Israel, informou um oficial egípcio. O atirador estava armado com rifles automáticos e outras armas carregadas em um veículo, disse o oficial em condição de anonimato.

AE/AP, Agência Estado

05 de agosto de 2012 | 18h00

A televisão estatal egípcia informou que o ataque foi realizado por militantes islâmicos, mas não reportou sobre as vitimas.

Outros sete guardas foram feridos no ataque. O incidente aconteceu ao pôr do sol, momento em que as tropas estavam tendo a sua tradicional refeição de quebra de jejum que faz parte das cerimônias do Ramadã, o mês sagrado dos muçulmanos. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EgitoSinaiviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.