Atirador mata 4 em ataques no norte do Estado de Nova York

Um atirador matou ontem quatro pessoas em uma barbearia e em um lava-rápido de cidades vizinhas no Estado de Nova York. Outras duas pessoas ficaram feridas nos ataques. Identificado como Kurt Myers, americano de cabelos e barbas grisalhos, o atirador teria sido responsável também pelo incêndio em um imóvel. Até as 19h, no horário de Brasília, Myers estava foragido.

WASHINGTON, / D.C.M., O Estado de S.Paulo

14 de março de 2013 | 04h15

Esse foi o quarto episódio de massacre nos Estados Unidos em apenas oito meses. Ontem, em seu segundo dia de reunião no Congresso para abrandar a oposição a seus projetos para o segundo mandato, o presidente americano, Barack Obama, concentrou-se no impasse em torno do pacote de cortes de gastos federais. A reforma da imigração e o projeto de controle da venda de armas, ambos considerados prioritários, não figuraram na agenda.

O chefe da polícia de Herkimer, Joseph Malone, alertou a população local de que Myers está armado e é perigoso. O massacre levou à cidade um carro blindado e oficiais do Departamento de Segurança Interna e do Escritório de Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos. Os nomes das vítimas não foram divulgados.

A motivação de Myers ainda é desconhecida. Ele foi descrito pela polícia como sendo um morador da mesma rua onde ocorreu o incêndio e, segundo populares, circulava pelas lojas e bares da vizinhança com aparência perturbada.

Leis mais duras. O atirador teria usado um fuzil no ataque à John's Barber Shop, em Mohawk, e ao lava-rápido Gaffey's, em Herkimer. Em seguida, fugiu em um jipe.

O governo Obama prometeu a adoção de leis mais duras para proibir a venda de fuzis de assalto e de munição de alta capacidade, além da criação de um sistema mais efetivo de checagem dos antecedentes dos potenciais compradores de armas.

Em julho do ano passado, o ex-estudante de doutorado James Holmes matou 12 pessoas em um cinema de Aurora, no Colorado. Um mês depois, Wade Page, ex-veterano do Exército, abriu fogo em um tempo sikh de Oak Creek, em Wisconsin, e matou sete pessoas.

Em dezembro, o jovem Adam Lanza assassinou 18 crianças e sete adultos na escola primária Sandy Hook, em Newtown, nos Estado de Connecticut, horas depois de ter matado a própria mãe.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.