Victor Vargas / AFP
Victor Vargas / AFP

Atirador mata 5 em festival de música eletrônica no México 

Em seu décimo ano, o festival BPM se tornou um dos maiores eventos de música eletrônica no mundo

O Estado de S. Paulo

16 Janeiro 2017 | 18h56

CIDADE DO MÉXICO - Ao menos 5 pessoas, incluindo 4 estrangeiros, foram mortas e outras 15 ficaram feridas nesta segunda-feira, 16, quando um atirador abriu fogo em uma casa noturna no resort mexicano de Playa del Carmen durante o festival de música eletrônica BPM, segundo autoridades estatais.

O procurador-geral do Estado de Quintana Roo, Miguel Angel Pech, disse durante entrevista coletiva que dois cidadãos canadenses, um italiano e um colombiano foram mortos. Uma mulher morreu no tumulto ao tentar  deixar o local.

Pech disse que o incidente teve início quando uma pessoa entrou armada na boate Blue Parrot por volta das 3h de ontem (horário local), já no encerramento do festival. Outra pessoa tentou pará-la, gerando uma troca de tiros que atraiu funcionários da segurança.

O tiroteio representa um grande golpe à indústria do turismo do México, que se tornou um dos poucos pontos brilhantes na economia em razão  da fraca taxa de câmbio do peso.

Quatro pessoas foram presas por suspeitas de participação no incidente. O procurador-geral disse que dois dos mortos eram funcionários da segurança do BPM, mas o festival disse em comunicado que três membros da segurança foram mortos. A organização do evento disse que o ataque a tiros foi realizado por um atirador sozinho.

Quintana Roo e a Península  de Iucatã são tradicionalmente menos violentas que outras partes do México, com taxas relativamente baixas de assassinatos. No entanto, com muitos turistas estrangeiros e uma grande vida noturna, há um importante mercado de drogas  dentro e nos arredores de Playa Del Carmen. Em seu décimo ano, o festival BPM se tornou um dos maiores eventos de música eletrônica no mundo. / REUTERS 

Mais conteúdo sobre:
México

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.